Arquivo da tag: Seleção Brasileira Feminina de futebol

Maurine revela cuidados com a beleza

A Copa do Mundo de Futebol Feminino que está rolando na Alemanha está sendo um boa oportunidade para os fãs deste esporte conhecerem um pouco da intimidade e dos hábitos das jogadoras da nossa seleção. A lateral Maurine, por exemplo, tem se revelado a mais preocupada com a beleza dentro do grupo. Em entrevista ao site da CBF, na última sexta, a jogadora  falou um pouco sobre os cuidados que tem pra manter a aparência em dia. Não faltam tratamentos pra o cabelo e para a pele. “Eu gosto de secar o meu cabelo, fazer escova, chapinha. E passo hidratante também, como qualquer mulher.” Revelou a lateral.

Siga o Futebol para Meninas no Twitter:@futebolmeninas

Além disso, ela disse gostar muito de se maquiar e confessou que dá uma caprichada ainda maior no visual quando vai jogar. “Eu me produzo principalmente em dia de jogo, já que eu vou aparecer na televisão.” Ela também afirmou que todas as colegas de seleção são vaidosas com o  corpo. “Todas as meninas gostam de estar bem arrumadas, mesmo usando uniforme, por isso cada uma inventa um cabelo diferente. Eu e a Marta gostamos de fazer chapinha, a Elaine e a Ester gostam das trancinhas, cada uma tem o seu estilo.”

E todas fazem bonito dentro de campo!

Boleiras contam qual esporte acompanham além do futebol

Nem só de futebol vivem nossas guerreiras. Sempre que possível, elas param para ver outros esportes e nos contou quais são suas modalidades preferidas.

Siga o Futebol para Meninas no Twitter: @futebolmeninas

Aline Pellegrino: “Todos! Eu sempre gostei de tudo quanto é esporte, sempre pratiquei.”

Bagé: “Praticamente todos. Adoro assistir quando tenho um tempo. Só basquete é que eu não curto muito.”

Bárbara: “Gosto de vôlei de praia e de quadra, de tênis, gosto de hoquei no gelo também.”

Vôlei e basquete dominam a preferência das nossas guerreiras

Cristiane: “Eu gosto de todos, mas gosto de acompanhar Olimpíadas, aproveitando que estamos presentes. Mas futebol é inevitável, todo domingo estou lá de olho na tv.”

Elaine: “Vôlei e boxe que eu gosto muito!”

Formiga: “Gosto de dar uma olhadinha no basquete e no vôlei, mas entre os dois o que eu gosto mais é basquete.”

Rosana: “Gosto de acompanhar basquete e vôlei.”

Thaís Guedes: “Eu gosto muito de vôlei. Acompanho sempre que possível.”

E vocês, amigos futemaníacos, qual outra modalidade esportiva acompanham além do amado esporte bretão?

Boleiras contam quais seleções estão “entaladas” na garganta

Antes de partirmos para Teresópolis para ficarmos coladinhas nas nossas guerreiras, pedimos aos nossos seguidores no Twitter que enviassem as perguntas que gostariam de fazer, se encontrassem com as meninas. Uma delas diz respeito à seleção com a qual nossas guerreiras implicam, pegaram birra ou qualquer termo correspondente.

Siga o Futebol para Meninas no Twitter: @futebolmeninas

A escolha foi praticamente unânime! Veja só o que disseram as boleiras da seleção.

Aline Pellegrino: “A seleção que o Brasil tem rivalidade e sempre teve, é os EUA. No Mundial passado ganhamos delas, foi uma lavada de alma.”

Bagé: “Engasgadas nós temos EUA e Alemanha. Enquanto não ganharmos delas, essa implicância se manterá. Digo ganharmos um título em cima delas.”

Bárbara: “As seleções que a gente sempre tem em mente, que nos dão trabalho, são EUA e Alemanha.”

Cristiane: “Sempre os EUA. Não tem como não pensar nas americanas e na rivalidade que rola.”

Elaine: “EUA e Alemanha, com certeza. Claro que respeitamos os adversários, mas contra essas duas seleções, nós nos entregamos nem 100%, mas sim uns 1000%.”

Formiga: “Todas são, mas pra mim uma seleção chatinha de encarar é a Austrália. Os EUA são as rivais naturais.”

Rosana: “EUA e Alemanha. De fato ficamos engasgadas por conta das últimas competições, então contra elas o jogo tem um sabor diferente.”

Thaís Guedes: “Claro que a gente respeita todas as equipes, mas pelo histórico, as seleções que nós temos engasgadas são EUA e Alemanha.”

Érika: “Para mim é a Alemanha, apesar de saber da evolução das demais seleções.”

Na primeira fase do Mundial, teremos Austrália, Noruega e Guiné Equatorial como adversárias. Qual dessas seleções será a “mais chatinha” de encarar? Podem palpitar que nós adoramos!

Saiba com quem as boleiras acham que se parecem em campo

Os dias em que  o FPM passou junto das nossas guerreiras da seleção brasileira foram proveitosos. Foi possível abordar as meninas sobre diversas questões, e, claro, não deixaríamos de fazer abordagens mais leves e sobre peculiaridades das nossas boleiras. Dentro dos assuntos, perguntamos às meninas com qual jogador da seleção brasileira elas acham que se parecem.

Siga o Futebol para Meninas no Twitter: @futebolmeninas

A capitã Aline Pellegrino revela um intenso brilho no olhar ao falar do jogador que é sua referência: “Nossa, não é nem o que eu acho, mas o que todo mundo fala: Lucio! Então não tem jeito, eu tenho uma ligação com ele, pelo jeitão maluco dentro de campo, por ser capitão, então eu me considero o Lucio da seleção feminina.”

Para a zagueira e capitã do São José, Bagé, que volta à seleção para disputar o Mundial da Alemanha, sua referência também é o zagueiro Lúcio: “Ah, eu gosto dos zagueiros, né? Na atualidade é o Lúcio. Adoro quando ele dá aquelas arrancadas e parte pro ataque, antecipa. Então acho que sou um pouquinho, digamos um terço do que ele é. Porque ele é maravilhoso!”

Para nossa atacante tão querida Cristiane, suas referências são Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho, Cristiano Ronaldo: “Jogador com quem eu me pareça é difícil, mas eles são os que me agradam e tem o Messi também que é o melhor a atualidade.”

A coringa Elaine elege um jogador para cada posição em que atua: “Como sou coringa, utilizada em várias posições, posso dizer que tenho como inspiração vários jogadoras. Vou começar pela lateral: Cafú. Meio campo: Ronaldinho Gaucho, é completo apesar de estar por uma fase distinta do fino que ja jogou e na zaga com o Lúcio. Ele é covardia!”

A raçuda Formiga elege os marcadores como sua referência em campo: “Quando comecei a jogar, me inspirava no Dunga, mas hoje pela maneira de jogar, eu acho que sou parecida com o Tinga ou o Ramires.”

A lateral Rosana, até o momento da nossa pergunta, nunca havia parado pra pensar a respeito, mas destacou dois craques: “Nunca parei pra pensar nisso, mas se falarmos de inspiração, digo que Zidane, Ronaldinho Gaúcho quando jogava o seu melhor, eram os caras que me inspiravam.”

Para a caçula da seleção Thaís Guedes, a referência e a comparação são inevitáveis: “As meninas brincam comigo, me chamam de Neymar.”

A goleira Bárbara e a zagueira da seleção, Érika, nunca pensaram no assunto e não conseguiram pensar em ninguém que tenha sido motivo de inspiração dentro de campo.

E vocês o que acham da percepção das atletas sobre os boleiros que as inspiram? Estão de acordo ou acham que a postura de cada uma dentro de campo tem a ver com outro jogador? Como sempe, dê seu pitaco que nós adoramos!

Entrevista: Kleiton Lima fala sobre a Copa do Mundo

Após o período de treino físico para parte do elenco da seleção feminina, o técnico Kleiton Lima conversou com exclusividade com o FPM. Às vésperas do início do Mundial da Alemanha e tendo pela frente o amistoso contra a Argentina, Kleiton tirou algumas dúvidas que pairavam sobre as cabeças ansiosas dos fãs do futebool feminino.

Siga o Futebol para Meninas no Twitter: @futebolmeninas

Por uma questão de tempo, a entrevista foi rápida, mas nossas perguntas foram respondidas. As expectativas do homem responsável por dar um padrão tático à nossa seleção, são as melhores possíveis. Segundo Kleiton, o trabalho de renovação da seleção passa por um bom momento, tendo uma média de idade de 24 anos, ou seja, temos no elenco juventude e experiência mescladas.

Kleiton Lima: Alemanha na cabeça a meses!

“Tudo é momento, nós passamos por um período de observar novas jogadoras, mas agora já temos um projeto mais maduro, especialmente porque numa Copa do Mundo não é possível investir apenas em jogadoras da base, é necessário conciliar experiência com renovação e temos este equilíbrio agora.”

Se nossa seleção evoluiu em 4 anos (desde o último Mundial) outras seleções também amadureceram neste período, e Kleiton sabe disso. Destacou também a importância de chegar a Alemanha com um nível técnico elevado para fazer uma boa competição, mas não esqueceu de destacar que em seis jogos, é necessário mais que atenção. Qualquer falha pode ser fatal e destruir o sonho da conquista do que pode ser o primeiro título mundial das nossas meninas, que, vale relembrar, tem uma excelente campanha em Sul e Panamericano.

Grupo do treino fisico desta terça-feira.

“Nossas meninas estão comprometidas e tem se entregado verdadeiramente, portanto, estamos otimistas. Mas também não dá pra afirmar que conquistaremos o Mundial porque não se pode desprezar nenhuma das seleções que disputarão a Copa. Claro que o futebol feminino brasileiro tem sido vitorioso num passado recente, mas sabemos bem em que nível está o futebol feminino da Alemanha, da Suécia, Canadá, Coréia, Japão, Inglaterra. São seleções que estão se preparando muito bem pra essa competição.”

Kleiton tem estudado diariamente as seleções que enfrentaremos na primeira fase, com alguma dificuldade para conhecer melhor o trabalho da Guiné Equatorial que está sob o comando do também brasileiro Marcelo Frigerio, ex-técnico do Palmeiras feminino. “Eu estou vivendo a Copa do Mundo desde o final do Sulamericano, quando ratificamos nossa participação. Tenho dvd de alguns jogos, tenho visto o que a Noruega tem produzido. É uma seleção tradicional, sempre vai bem em Copa, tanto que já levantou a taça. Em 2008 pude enfrentar a Noruega sub-20 e algumas jogadoras daquela época agora fazem parte da seleção principal, conheço o estilo da treinadora Eli Landsen.”

Se a Noruega parece não ser novidade para Kleiton, a Austrália o tem surpreendido pela evolução, pela juventude e pelo estilo que se aproxima e muito do estilo estadunidense de jogar. Já da Guiné se tem pouco conhecimento muito mais por conta da falta de vídeos, mas esta dificuldade é compensada quando a seleção da Guiné tem jogadoras conhecidas por Kleiton e também por conhecer o estilo do técnico Marcelo Frigerio.

O grupo presente na Granja Comary conta com 25 meninas, mas apenas 21 irão para a Alemanha, sendo que a última observação em campo e diante de um adversário, se dará no Recife. Todas estão comprometidas com o trabalho na seleção, mas algumas jogadoras vem de lesão e para Kleiton, a melhora do grupo não se dá em alguns aspectos apenas, mas em todos e diariamente. É com essa filosofia que o grupo trabalha e em todas as sessões de treino tem se extraído das meninas um excelente comprometimento e uma melhora contínua. A comissão técnica cobra muito das meninas e a resposta tem sido a altura.

“Temos praticamente 99% da seleção já definida para o Mundial, mas tomamos o devido cuidado e os treinos servem exatamente pra extraír pequenos indícios de uma ida ou não para a Copa. Temos meninas que vem de operação, outras com problemas clínicos devidamente avaliados pelo departamento médico, mas posso garantir que todas as decisões serão tomadas com muita maturidade e sobretudo, seriedade.”

O FPM está acompanhando de perto este período de treino das nossas meninas antes do amistoso contra a Argentina no dia 16, no Recife. Enquanto isso, veja um pouco do treino das meninas nesta terça-feira de muito vento e muito frio em Teresópolis.

Kleiton Lima acredita que fase de treinos foi satisfatória

Depois de passar uma temporada na Granja Comary, se preparando para o Mundial da Alemanha em junho, a seleção brasileira feminina de futebol encerrou na última quinta-feira, dia 31 de março, os treinamentos visando a competição. A fase de testes reuniu 24 jogadoras e o técnico Kleiton Lima acredita que o resultado foi satisfatório.

Siga o Futebol para Meninas no Twitter: @futebolmeninas

“O treinamento foi puxado, pesado, mas sinto que as meninas estão se doando por completo para melhorar cada vez mais o rendimento do grupo.”, disse ao “Estadão”.

Ainda sem poder contar com a estrela Marta, o grupo trabalhou a parte física, já que muitas das convocadas para o período estão sem clube. A seleção terá mais um encontro com o treinador daqui a uma semana, para mais treinos, entre os dias 18 de abril e 3 de maio. Os nomes que irão para o Mundial serão revelado no dia 23.