Arquivo da Categoria ‘Futebol Feminino’

XV de Piracicaba anuncia time feminino nesta quarta

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

O XV de Piracicaba anuncia nesta quarta-feira, às 14, o time feminino do clube. A novidade é derivada de uma parceria com a ONG Sete de Abril, a Faculdade IBRAFEM, a Prefeitura Municipal e a Agência Coach e a equipe disputará as competições da temporada e usará a infraestrutura da universidade para os treinamentos.

Siga o Futebol para Meninas no Twitter: @futebolmeninas

Estarão à disposição das atletas do Nhô Quim campos de treinamento, alojamento e bolsas de estudo.

Maurine pensa em proposta mas aponta obstáculo para fechar com o Vasco

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Por Patricia Esteves

Depois de ser procurada pelo Vasco para integrar o elenco do clube carioca na temporada 2012, a lateral Maurine revelou ao Futebol para Meninas que ainda está pensando na proposta do clube, apesar de ver como empecílho o fato de ter que virar militar para poder atuar, já que o time tem convênio com a Marina do Brasil. A ex-Sereia da Vila disse ainda que está focada nos treinamentos da Seleção Brasileira, que começam no próximo dia 17 de janeiro.

Siga o Futebol para Meninas no Twitter: @futebolmeninas

“Realmente me fizeram uma proposta, mas ainda estou analisando. Não sei se iria para lá, pois tem esse convênio com a Marinha e eu teria que me tornar militar. Estou pensando, assim como penso na proposta de outros clubes que também me procuraram, como o CEPE/Caxias. Por enquanto não estou pensando muito em fechar nenhum contrato com clube, pois tenho que me apresenta à Seleção Brasileira no dia 17 e ainda tenho esperança que o Santos volte. Estou torcendo por isso. Além disso, tenho uma vida já toda estruturada em Santos”, contou.

Maurine é uma das principais jogadoras do Brasil e foi destaque no Pan-Americano de 2011, quando mostrou superação ao continuar na equipe mesmo despois de saber da morte de pai. Por sua determinação, foi premiada com um gol na final da competição. No Peixe, sua última conquista foi o terceiro lugar na Libertadores do ano passado.

Vasco fez proposta por lateral Maurine para temporada 2012

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Por Patricia Esteves

Após manter a parceria com a Marinha do Brasil em reação ao time profissional, o Vasco quer continuar se reforçando para a temporada 2012. Por conta disso, o clube procurou a lateral Maurine, que atuava pelas Sereias da Vila para vestir a camisa do Gigante da Colina. Ainda sem resposta da jogadora, o Coronel Tadeu, responsável pelo futebol feminino no clube, torce para que ela aceite a proposta da equipe carioca.

Siga o Futebol para Meninas no Twitter: @futebolmeninas

“Nós estamos conversando com a Maurine. Trouxemos ela em São Januário e ela gostou muito. A jogadora achou nossa proposta diferente e esperamos que ela aceite jogar conosco”, contou ao Futebol para

Meninas.

Tadeu afirmou também que sofre o mesmo problema que o Santos em realação a patrocínio. “É muito difícil conseguir alguma coisa. Já tentamos com várias empresas, mas ninguém quer patrocinar o futebol feminino”, disse.

De acordo com a diretoria da modalidade, o projeto do Vasco prevê o custo de cerca de R$150 mil por mês com todas categorias femininas do clube.

Vitória contrata meia-atacante islandesa Dora Maria

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Por Lu de Castro

Após abrir peneira em busca de novos talentos, o Vitória das Tabocas pretende se reforçar ainda mais. Prova disso é a contratação da jogadora islandesa Dora Maria Larusdottir. A meia-atacante tem 26 anos e foi eleita jogadora do ano em 2008 e 2009 em seu país. A

atleta deve chegar nos próximos dias para ajudar a equipe nos campeonatos que tem pela frente.

Siga o Futebol para Meninas no Twitter: @futebolmeninas

 

Veja um vídeo com alguns lances de Dora Maria.


Vitória das Tabocas abre peneira para futebol feminino

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

O Vitória das Tabocas abriu peneira para meninas que nasceram entre 1990 e 1998. Os testes serão realizados nos dias 14 e 15 de janeiro, sábado para as nascidas entre 1995 e 1998 e domingo para as que nasceram entre 1990 e 1994. A seleção é gratuita e atletas de todos os estados do Brasil podem se inscrever, mas é importante observar os critérios e pré-requisitos na ficha de inscrição.

Siga o Futebol para Meninas no Twitter:

@futebolmeninas

A pré-inscrição deve ser feita pela internet e a inscrição definitiva com a apresentação da ficha de inscrição original no dia da avaliação técnica. A não apresentação da ficha original, ou até mesmo, o não preenchimento de alguns itens, elimina as atletas da seletiva.

CLIQUE AQUI E PREENCHA SUA FICHA DE INSCRIÇÃO!

Japonesa Sawa é considerada melhor jogadora do mundo pela Fifa

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Nesta segunda-feira, 9 de janeiro, a japonesa Homare Sawa sagrou-se a melhor jogadora do mundo pela primeira vez após ganhar  prêmio Bola de Ouro da Fifa. A jogadora ajudou a seleção japonesa a conquistar o Mundial feminino disputado no ano passado na Alemanha, quando a equipe oriental venceu os EUA, da concorrente Abby Wambach,  nos pênaltis, na final da competição.

Siga o Futebol para Meninas no Twitter: @futebolmeninas

Durante a competição, Sawa mostrou sua capacidade e terminou como artilheira com cinco gols, superando a também concorrente no prêmio Marta, que ocupou o posto até o último jogo do torneio. A capitã da seleção japonesa foi ainda considerada a melhor jogadora da Copa do Mundo 2011 e após garantir o título deu entrevista dizendo que nem parecia realidade.

A jogadora tem 32 anos e essa foi a quinta Copa que ela disputou, completando 18 anos com a camisa do Japão.

Além do prêmio de Sawa, Norio Sasaki, técnico das japonesas, levou o título de melhor treinador do futebol feminino e a Federação Japonesa de Futebol recebeu o prêmio de Fair Play.

Marta fala sobre fim das Sereias e ressalta que falta apoio do governo

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Na expectativa pela disputa do prêmio Bola de Ouro 2011, a brasileira Marta deu entrevista nesta segunda-feira, 9 de janeiro, antes do início da cerimônia da Fifa, em Zurique, na Suíça. Durante o evento, ela falou, entre outros assuntos, sobre o fim do time do Santos. A atual melhor do mundo contou que fica triste com o fato e espera que o caso possa ser revertido.

Siga o Futebol para Meninas no Twitter: @futebolmeninas

“Isso que aconteceu com a equipe feminina do Santos me entristece, afinal não é nada bom para a modalidade. As meninas tinham uma vida por lá, mas espero que essa situação possa mudar, disse.

Indagada sobre o que era preciso para que as meninas brasilerias tivessem mais reconhecimento, Marta disse que falta apoio do governo e das mídias, já que sem “imprensa não há patrocínio”. A atacante frisou também

que as jogadoras têm cobrado retorno, mas a modalidade não ganha destaque. “O que tá ao nosso alcance a gente faz”, completou.

A camisa 10 da Seleção Brasileira feminina de futebol afirmou ainda que não joga por nenhum time brasileiro nesta temporada e disse que é um privilégio estar entre as três melhores do mundo pela sexta vez consecutiva. A brasileira é a dona do título das cinco premiações anteriores.

Amantes do futebol feminino se mobilizam na internet

sábado, 7 de janeiro de 2012

Após o anúncio do fim do futebol feminino do Santos, os amantes da modalidade resolveram se unir para que o clube desista da ideia e que a categoria teha melhores condições daqui em diante. Para isso, uma página no Facebook foi criada, com o título de “Quero futebol feminino no meu time do coração”.

Siga o Futebol para Meninas no Twitter: @futebolmeninas

Para a zagueira Alline Callandrini, que era uma das Sereias da Vila, a esperança é a última que morre. A jogadora contou ao Futebol para Meninas que ainda acredita que o caso do time do Santos pode ter uma reviravolta.

“Eu ainda estou com uma pontinha de esperança. Algo pode surgir até dia 15 deste mês. No plantel do Santos tem muitas meninas cheias de sonhos. Fora os sonhos, temos

conta pra pagar. Fico muito triste com tudo isso que está acontecendo. A modalidade acaba regredindo com o fim de um time que virou referência no país”, lamentou.

No entanto, apesar de estar triste com a situação, Calan, como é mais conhecida, crê que a notícia teve um lado positivo. Afinal, foi depois dela que muitas pessoas começaram a aderir ao movimento e assim dar mais atenção à modalidade.

“Estou muito confiante. Esse movimento não é só para ajudar as 40 meninas que jogavam no Santos e sim a modalidade como um todo. A briga é para sermos profissionais, para que todos os times tenham futebol feminino, estrutura para trabalhar e um calendário”, contou.  ”Estou torcendo para o Santos voltar, caso não aconteça, saio muito feliz pelos meus cinco anos no clube. Mas mais feliz ainda com a repercurssão que isso está dando. É a hora de darmos a volta por cima em prol da modalidade”, completou.

A volante Isa também engrossa o coro. “Vejo nas mídias sociais muitas pessoas demonstrando carinho pelas atletas e pela modalidade. Isso fica como um apelo para que empresas, patrocinadores, investidores e mídia se interessem pelo futebol feminino. Não podemos retroceder e nem desistir. A luta continua!”, encerrou.

Na página, ainda é possível encontrar a petição que tem sido a arma deste movimento – para assiná-la você precisa ainda validar sua participação através de um email que é recebido após preencher seus dados – e fotos dos participantes do movimento com o punho cerrado.

Confira os vídeos que estão concorrendo a uma bola adidas

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Atendendo ao pedido das boleiras que mandaram seus vídeos para participar da promoção de fim de ano do Futebol para Meninas, que terminou no último dia 1º, nós resolvemos postar aqui os vídeos que estão concorrendo a uma bola da adidas usada no Mundial Feminino deste ano. Confira o que cada menina fez com a bola nos pés e eleja a sua preferida. O resultado oficial da promoção sai no dia 5 de janeiro. Aguarde.

Siga

o Futebol para Meninas no Twitter: @futebolmeninas

Carolina Rodrigues

Gleiicy Kelly

Karina Marques

Carol Oliveira

Ana Carolina Avelar

Roberta Oliveira Galvão

Allana Tavares Nunes

Em coletiva, Érika chora por fim das Sereias da Vila

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Depois da notícia de que o futebol feminino iria ter fim, nesta terça-feira, 3 de janeiro, o presidente do Santos, Luis Alvaro Ribeiro, deu coletiva e falou, entre outros assuntos, sobre o término da modalidade no clube. Argumentando que é difícil conseguir patrocinadores para a categoria, já que a mídia não dá o apoio necessário, o dirigente lamentou ter que desfazer o time.

Siga o Futebol para Meninas no Twitter: @futebolmeninas

A zagueira Érika, que por vezes também atua como meia, também esteve presente e

mostrou-se extremamente emocionada. Com contrato quase fechado para atuar na Coréia, ela disse que não sabe o que fazer para ajudar a modalidade, já que enxerga seu compromisso somente dentro de campo.

“Quero agradecer ao Santos e ao presidente pela oportunidade que deram ao futebol feminino”, começou.” É muito complicado (pensar que a modalidade vai acabar), pois existem outras meninas vivendo disso. Eu tenho proposta para o exterior, mas e as meninas que vão permanecer aqui sem trabalho? Como vão ficar? De que forma elas vão fazer o que gostam?” desabafou.

Logo depois, a jogadora fez um apelo aos meios de comunicação, pedindo que olhem mais pelo futebol feminino. “É um ano de Olimpíadas e como vamos fazer com sete, oito das jogadoras titulares da Seleção Brasileira jogando fora? Será impossível voltar para treinar sempre e ter uma boa preparação para os Jogos. Precisamos de mais apoio”, afirmou.

Érika terminou seu discurso dizendo que espera que em 2013 o Santos possa ter as Sereias da Vila de volta, já que, na opinião dela, a modalidade não será a mesma sem o time.

O presidente, por sua vez,  apontou o fim do projeto como uma decisão traumática e exaltou as meninas, dizendo que todas têm extraordinário valor. Ele ainda criticou a CBF, dizendo que a entidade não faz nada para melhorar e classificou o calendário como absurdo. Por fim, Luis Alvaro Ribeiro, disse que o futebol feminino virou uma luta pessoal após o fim da equipe.