Todos os posts de Lu Castro

Conheça Carla e Carol, indicadas ao Prêmio Ataff de 2011

Enfim, chegou o grande dia! Na última parte da reportagem com as indicadas ao Prêmio Bola de Ouro 2011, o Futebol Para Meninas apresenta a Carolina e a Carla.

Siga o Futebol para Meninas no Twitter: @futebolmeninas

Às 15h deste sábado nós iremos conhecer a grande vencedora do Prêmio Ataff – RJ. A esta altura do campeonato, a pergunta que surge é: como estará o coração das meninas?  Quem será a grande vencedora? Enquanto os jurados não anunciam o resultado, o FPM traz para vocês um breve resumo do jeito de ser da Carolina e da Carla. Então? Vamos às apresentações? ‘Nice to meet you, girls!’
Anunciada como a grande surpresa de 2011, Carolina é uma atleta tranquila, meiga e tímida que adora estar com a família e amigos. Completamente o oposto da colega Carla, jogadora extrovertida e muito falante. Ambas têm em comum o fato de serem muito atenciosas com aqueles que a procuram. Conheça mais destas boleirinhas.

Carolina Duarte Inácio – Capricho Futebol Feminino (Santo Cristo)
A grata surpresa da temporada tem 22 anos e viu seu time nascer há cerca de um ano, fraco e sem perspectiva. Contudo, quando o futebol da Carolina começou a aparecer, transformou a tímida equipe do Santo Cristo – bairro da zona norte do Rio de Janeiro – numa das sensações da temporada. Melhor jogadora da Copa Leopoldina de Futsal, melhor jogadora e artilheira do Torneio da Solidariedade, Carol acumula também convocação para a Seleção de Futsal da ATAFF-RJ.
Profissão: Auxiliar administrativa de call center
Posição: Atacante
Prêmio a que foi indicada: Melhor Atacante, Bola de Ouro de Futsal e Bola de Ouro 2011
O que mais ama: Minha família e meu irmão
O que mais odeia: Falsidade
TPM: Horrível
Um lugar: Minha casa
O que mais gosta de fazer: Sair com as amigas, ficar em casa com meus irmãos, com meus cachorros
Mania: Ficar jogando futebol o tempo todo
O que acha que faz bem feito: Jogar futebol
O que acha que não faz bem: Agarrar

Resuma em uma palavra
Brasil: Corrupção
Seleção de Futebol Feminino: Falta de reconhecimento
Seleção de Futebol Masculino: O auge

Carla Monteiro – Leopoldinense (bairro de Olaria, zona norte do RJ)
Com 22 anos, Carla tem como principais características a velocidade, o bom posicionamento em campo e a finalização. Foi artilheira da Copa Leopoldina de Futsal e sempre mantém uma boa regularidade nas partidas em que atua. Também já fez parte da Seleção da ATAFF-RJ de Futsal.
Profissão: Balconista
Prêmio a que foi indicada: Melhor Atacante, Bola de Ouro no Futsal, Bola de Ouro 2011
O que mais ama: Futebol e família
O que mais odeia: Gente irritante e egoísta
TPM: Tenho muito!
Um lugar: Praia de Copacabana
O que mais gosta de fazer: Namorar (além de jogar bola)
Mania: Ser fominha e teimosa
O que faz bem feito: Gols!
O que faz mal feito: Arrumar a casa

 

Resuma em uma palavra

Brasil: Preconceito
Seleção de Futebol Feminino : Desrespeito
Seleção de Futebol Masculino: Realidade
Um sonho: Quero um dia ter minha casa própria e um carro

O Prêmio Ataff Rio de Janeiro – Melhores do Ano no Futebol Feminino acontece logo mais às 15h no auditório do 9º andar da Universidade Estácio de Sá, Campus Centro/ Uruguaiana. O Futebol Para Meninas parabeniza pelo trabalho destacado que as jogadoras vêm desempenhando em prol da modalidade e lhes deseja boa sorte.

Classificadas para a final da Libertadores, Fran e Bagé comemoram

Após um jogo emocionante, pegado, com vitória de virada e com público excelente e apaixonado, o FPM foi até o vestiário das meninas da Águia do Vale para falar com a Fran, ex-atleta do Santos e autora do gol da vitória joseense.

Siga o Futebol para Meninas no Twitter: @futebolmeninas

Ao entrar no vestiário, a emoção pela classificação para a final da Libertadores era mais que visível. O ambiente estava contagiante e o técnico Marcio Oliveira, muitas vezes contestado pela torcida, estava muito emocionado: “Obrigado! Esta vitória foi muito importante e vocês, do FPM tem uma parcela de responsabilidade nisso, pelo apoio, pela divulgação, pela força que sempre nos deu.”

Fran também  comentou a vitória e disse ter ficado feliz por ter acertado o pé na cobrança de falta que colocou o São José na frente do placar num importante momento da partida: “Estou bem satisfeita por ter correspondido e dado esta vitória ao São José. Saí do Santos e respeito demais o time e as amigas que atuam do lado de lá, mas agora defendo o São José e é por ele que devo lutar. Espero fazer um bom jogo na final.”

Deixamos o vestiário com as jogadoras recebendo muitos abraços e muito felizes. Para a equipe da capital do Vale do Paraíba, estar na final da Libertadores é não só uma grande alegria, como também a realização de um sonho.

E nós do FPM desejamos toda sorte às meninas da Águia do Vale e estaremos torcendo para que a taça da competição fique em terras joseenses. Valeu meninas!

 

Romer Osuna, da Conmebol, fala sobre futebol feminino

O Futebol para Meninas chegou a São José dos Campos para cobrir integralmente a III Edição da Libertadores Feminina e conseguiu conversar com exclusividade com Romer Osuna, Tesoureiro e Presidente da Comissão de Futebol Feminino da Conmebol e também Presidente da Comissão de Futebol Feminino da FIFA.

Era hora de aproveitar o raríssimo momento para tirar algumas dúvidas acerca dos esforços da entidade sul americana para o real desenvolvimento do futebol feminino no continente.

Romer Osuna discorreu inicialmente sobre a questão cultural do futebol na América do Sul. Para ele, o futebol feminino por aqui ainda sofre por questões de gênero, como ser tratado como uma modalidade fundamentalmente masculina: “É muito comum vermos a postura das famílias sul-americanas sobre as meninas que gostam de jogar bola, “Isto é coisa para homens, à mulher cabe brincar de boneca e aprender os ofícios domésticos”, dizem. Mudar esta mentalidade é muito difícil e consequentemente, difícil conseguir que investimentos concretos sejam direcionados ao futebol feminino”.

Indagado sobre o quando a Conmebol cobra das federações para que o futebol feminino seja valorizado, divulgado e tenha um calendário regular, Osuna disse não ter poder de interferência nas ações das federações, contudo, sempre toca no assunto nos encontros com os mandatários. O detalhe: quase nunca é levado a sério.

De acordo com ele, a Conmebol investe cerca de US$ 2 milhões bianualmente para as competições sul-americanas masculinas e femininas, e recebe da FIFA cerca de US$ 37,500.00 por ano para serem divididos entre as federações em suas ações pró futebol feminino.

Romer Osuna durante congresso de abertura da Libertadores Feminina

Questionado sobre a diferença entre a Conmebol e a UEFA e os investimentos na modalidade, o tesoureiro usou de valores: “Não há como comparar. A Conmebol trabalha com um orçamento de US$ 44 milhões e a UEFA trabalha com valores em torno de US$ 1 bi.” Ele disse ainda que o Brasil sempre sedia a competição porque é o único país que se dispõe a organizar e assumir as responsabilidades que a Libertadores exige. Os demais países, já consultados sobre o interesse em sediar o evento, dizem não ter estrutura para uma recepção adequada.

Mas nem tudo é inferno para o futebol feminino sul-americano. Esta edição da Libertadores premiará os quatro primeiros colocados na competição e pagou, a cada equipe participante, US$ 7,500.00.

Os prêmios:
1º lugar: US$ 20,000.00
2º lugar: US$ 15,000.00

3º lugar: US$  9,000.00

4º lugar: US$  6,000.00

Nesta quinta-feira, 24, a competição chega às semifinais com Santos x São José e Caracas x Colo Colo. A final acontece no domingo, 27. O Futebol para Meninas segue acompanhando e informando todos os detalhes de cada jogo, afinal, a imprensa tem papel fundamental na divulgação da modalidade.

Menina Curiosa: A figura do juíz

Pênaltis mandrakes, expulsões sumárias, faltas invertidas ou mal marcadas, conversa mole com jogador do time adversário ou ainda, uma necessidade fora do comum em aparecer mais que o jogo. Quantas vezes não nos satisfazemos dirigindo à figura do juizão, as mais “belas palavras” do dicionário de palavrões? Atire a primeira pedra quem nunca incutiu ao árbitro do jogo, a culpa pela derrota ou empate amargo?

Siga o Futebol para Meninas no Twitter: @futebolmeninas

Pois bem, de fato o juizão é figura menos amada dentro do campo de futebol, mas sua presença é super importante para que uma partida se realize. Ainda que ele marque um pênalti inexistente, como o marcado a favor do América contra o Corinthians na rodada deste final de semana, se esta figura não existisse, quem determinaria a infração às regras do futebol, enquanto um jogo acontece?

Juíz Margarida, um pouco de alegria na figura do juíz

É, houve um tempo em que os próprios jogadores arbitravam o jogo, e como em qualquer pelada de rua, a confusão era inevitável. Foi quando em 1878 a FA – Football Association, decidiu que era preciso inserir mais uma figurinha em campo e ela seria responsável por apontar os lances onde as regras do jogo fossem descumpridas. Detalhe curioso é que antes do apito, o juizão usava uma bandeira vermelha para indicar a paralisação do jogo e isto foi mudado em 1881.

O árbitro ganhou poder mesmo em 1894, quando se decidiu que qualquer decisão daquele ser “extra” no campo do jogo, não poderiam ser mudadas.  É o poder!

Rádio afirma, mas demissão de Kleiton Lima não é confirmada

Na tarde desta quinta-feira, 3, durante a transmissão do jogo entre Viana/MA e Foz Cataratas/PR, válido pelas semifinais da Copa do Brasil de 2011, uma notícia veiculada pela Rádio Transamerica Foz, deixou a comunidade e demais envolvidos com o futebol feminino nacional muito atenta.

Siga o Futebol para Meninas no Twitter: @futebolmeninas

Segundo o narrador da rádio, informações davam conta de que Kleiton Lima havia sido demitido do cargo de técnico da seleção brasileira. Imediatamente começaram a pipocar questionamentos de pessoas interessadas em confirmar a informação. A CBF se manifestou aos que a procuraram dizendo que não tinha conhecimento da notícia.

Pouco depois, a Rádio informou que as jogadoras Renata Costa e Bárbara davam como certo o afastamento de Kleiton do comando da seleção.

O FPM apurou que Kleiton Lima não recebeu a notícia da suposta demissão, e o site da CBF não traz nada relacionado. Portanto, não há informação OFICIAL sobre o que veiculou a Rádio Transamerica Foz na tarde de ontem.

O FPM segue buscando informações precisas sobre o fato.

Menina Curiosa: Julinho Botelho e as vaias no Maracanã

A recepção da torcida gremista para Ronaldinho Gaúcho na tarde deste domingo no Olímpico, nos lembrou de um fato ocorrido em maio de 1959 no Maracanã. O jogo era entre a seleção brasileira, campeã na Suécia no ano anterior, e a Inglaterra.

Julinho Botelho

 

Após o sucesso de Garrincha no Mundial, tudo o que a torcida presente no Maracanã queria, era sua presença em campo, mas isso não aconteceu, e Vicente Feola escalou Julinho Botelho para a ponta direita. A escolha do técnico campeão desagradou geral e o que Julinho Botelho ouviu foi uma senhora vaia.

Diferente do que aconteceu no Olímpico (o Flamengo de Gaúcho tomou a virada do Grêmio), Julinho e a seleção venceram a Inglaterra com o ponta jogando tudo e mais um pouco, e a torcida ainda teve que engolir seco a vaia que até lágrima arrancou de Julinho.

Veja um pouco deste jogo. Tanto áudio quanto vídeo não estão muito bons, mas o que vale é o registro.

 

Brasil e Canadá empatam sem gols

Na última partida da fase de grupos do Jogos Panamericanos, Brasil e Canadá se enfrentaram no Estádio Ominilife num jogo com desempenho aquém do esperado e com placar pra lá de desanimador: 0 a 0.

Siga o Futebol para Meninas no Twitter: @futebolmeninas

Apesar da bem postada zaga brasileira e com Bárbara bem acionada e muito segura em suas saídas e defesas, o meio de campo (sem uma referência armadora neste jogo) e o ataque não se encontraram de modo feliz e efetivo. Jogadoras distantes, Thais mal posicionada e Danielle sozinha na área muito marcada pela zaga canadense, criaram pouquíssimas jogadas assim como foram poucas as finalizações.

Com o empate em 0 a 0, Brasil e Canadá ficaram absolutamente iguais no grupo e a definição do primeiro lugar se deu por sorteio. O Brasil pega o México na semifinal das 20 horas (horário de Brasilia) e o Canadá enfrentará a Colombia no jogo das 23 horas (também horário de Brasilia).

Se passar pela seleção da casa, o Brasil jogará a final na quinta-feira, 27, às 20 horas. Esperamos torcer pelas meninas neste dia!

III Edição do Torneio Cidade de São Paulo tem datas e equipes definidas

Dezembro é o mês já definido no calendário paulistano para a realização do Torneio Cidade de São Paulo de Seleções. O palco, o Estádio Paulo Machado de Carvalho, o amado Pacaembu.

Siga o Futebol para Meninas no Twitter: @futebolmeninas

A III Edição do Torneio Cidade de São Paulo ocorre de 07 a 18 de dezembro  e para manter o alto nível técnico das edições anteriores e promover uma disputa ainda mais acirrada, a Seleção Brasileira recebe as seleções de Itália, Dinamarca e Chile. O evento deste ano tem um toque muito especial, porque vai servir como preparação do Brasil para as Olimpíadas de Londres em 2012.

Medalhista de Prata nas duas últimas Olimpíadas, o Brasil é favorito ao Ouro em 2012, mas as partidas preparatórias serão essenciais para a nossa equipe.  Mais um grande destaque do Torneio deste ano será a presença da Rainha Marta, Melhor Jogadora do Mundo pela FIFA por cinco vezes consecutivas, capaz de levantar o público com seus gols, dribles e repertório de jogadas espetaculares, do mais puro talento.

A organização espera um número ainda maior de público este ano, uma vez que mais de 27.000 torcedores compareceram às finais da edição anterior.  O Torneio contará com cobertura completa pelo Grupo Bandeirantes de Comunicação, e transmissões ao vivo de todas as partidas pelo BANDSPORTS.  A BAND – TV aberta – transmite ao vivo todas as partidas da Seleção Brasileira para todo o país e exterior.

Histórico
Em dezembro de 2009 foi realizado o 1º Torneio Internacional Cidade de São Paulo de Futebol Feminino, no Estádio do Pacaembu.  Com as presenças de Brasil, China, Chile e México, o torneio rapidamente se tornou um sucesso de público, com mais de 25.000 pessoas na final, além de atingir números expressivos de audiência.  Desde então, o Torneio se tornou um evento oficial do Calendário da Cidade de São Paulo.

No ano passado o sucesso se repetiu, com as presenças de Brasil, México, Canadá e Holanda.  Apesar do título das canadenses sobre o Brasil na final, pelo saldo de gols, o grande destaque foi novamente a Rainha Marta, Melhor Jogadora do Mundo pela FIFA por cinco anos consecutivos.

O Torneio resgatou o prazer de ir ao estádio como um passeio familiar, com muitas famílias lotando as arquibancadas do Pacaembu, em clima de paz e alegria.

Saiba mais sobre a Copa do Brasil de Futebol Feminino

A Copa do Brasil de Futebol Feminino, dentro do formato que a conhecemos, é uma competição relativamente nova. Sua primeira edição aconteceu em 2007, ao término do Brasileirão e durou 1 mês e 10 dias com 32 equipes participantes, assim como acontece hoje. Na ocasião, o SAAD disputou a competição pelo Mato Grosso do Sul e faturou o título tendo em seu plantel atletas como Daniela Alves, Formiga, Maicon, Michael Jackson, entre outras. Esta primeira edição teve 68 jogos, com 246 gols e tendo em Daniela Alves, a artilheira da competição com 14 gols.

Siga o Futebol para Meninas no Twitter: @futebolmeninas

Vale ressaltar que a idéia de realizar uma competição nacional em 2007, veio do destaque que nossas meninas tiveram nos Jogos Olímpicos de Verão em 2004 (medalha de prata), no Panamericano do Rio em 2007 (ouro) e no vice-campeonato no Mundial da China em 2007. De 1983 a 1993, a competição nacional das meninas foi a Taça Brasil e de 1997 a 2001, tivemos um Campeonato Nacional.

SAAD Campeão de 2007 com atletas como Michael Jackson e Daniela Alves

II Edição
Em 2008, a Copa foi disputada entre 1º de novembro e 17 de dezembro, também com 32 equipes no sistema de mata-mata. Com mais ocorrências junto ao STJD do que na I Edição, a competição teve 208 gols em 56 jogos e com Luciléia do Kindermann sendo a artilheira da Copa com 8 gols. As Sereias da Vila levantaram o caneco e o Sport ficou com o vice-campeonato. Sem estaduais devidamente definidos e instalados, a Copa seguiu o critério do Ranking Nacional de Federações para que fossem indicadas as equipes representantes de cada Unidade da Federação.

Sereias levantam a taça de 2008

Sobre as ocorrências de 2008: No dia 18 de novembro, Corinthians é absolvido pelo STJD no caso da escalação da jogadora Nildinha no jogo contra o SAAD, mas no dia seguinte, a CBF suspende (por decisão do STJD) os dois jogos do Corinthians contra o Santos e no dia 27 do mesmo mês, o Tribunal Pleno determina a eliminação do Corinthians da competição. A equipe Nilton Lins também foi desclassificada pela escalação irregular da jogadora Vanda, fazendo com que o Boa Vontade avançasse na competição e encarando Sport nas semi-finais.

III Edição
Com Marta e Cristiane abrilhantando a competição junto ao elenco santista, a Copa do Brasil de 2009 teve início no dia 24 de setembro e terminou no dia 1º de dezembro com o Santos campeão invicto. Em 47 jogos foram marcados 223. A indicação das equipes para participar da competição seguiu o Ranking Nacional de Federações, já que muitos estados ainda não possuiam um estadual organizados por suas respectivas federações.

2009 as Sereias conquistam o Bi com a Rainha Marta no comando da campanha

IV Edição
Com algumas irregularidades acerca das regras estipuladas no Plano de Ação da CBF que é baseada no Estatuto do Torcedor, a Copa do Brasil de 2010 contou com as mesmas 32 equipes qualificadas de acordo com o Ranking Nacional de Federações. Foram realizados 56 jogos com um total de 190 gols. O Santos, favorito ao título, deixou a competição nas quartas-de-final ao empatar em casa com o Foz Cataratas e perder o jogo de volta por 1 a 0. A equipe paranaense chegou a final, mas perdeu o título para o Duque de Caxias em final que acabou em confusão por conta da insatisfação da equipe do Foz e da comissão técnica com a arbitragem, que de acordo com a equipe paranaense, foi tendenciosa, favorecendo a equipe da casa. Veja mais detalhes aqui.

Duque de Caxias fatura a IV Edição da Copa do Brasil

V Edição
Para a edição deste ano, que começa no próximo dia 18, quinta-feira, serão 32 equipes em campo, representando todos os estados da União e qualificados de acordo com o Ranking Nacional de Federações. O sistema de disputa segue sendo mata-mata até a fase final. Na primeira fase, a equipe visitante que vencer a mandante com 3 gols de diferença elimina o jogo de volta e se classifica para a próxima fase.

Somente as atletas devidamente registrada na DRT e com nomes publicados no BID até o último dia útil que antecede o jogo, estão aptas a participar da competição. Para atletas contratadas após o início da competição, o regulamento prevê que só terão condições de jogo, aquelas cujo clube contratante efetuar o registro até o último dia útil anterior ao início da segunda fase da Copa do Brasil.

Critério de desempate:
1º – Maior saldo de gols;
2º – Maior número de gols pró assinalados no campo do adversário; e
3º – Cobranças de pênaltis de acordo com os critérios adotados pela International Board. (No caso de decisão por pênaltis, a mesma deverá ter início 10 minutos após o término do jogo de volta)

No dia 18 teremos 16 jogos de ida, todos previstos para iniciar as 20 horas, mas ainda sem nenhuma informação sobre uma possível transmissão televisiva.

Ressalva: O Ministério Público alagoano, entrou com liminar solicitando o adiamento do início da Copa do Brasil tomando como base o artigo 9º do Estatuto do Torcedor, que prevê:
“”Art.9º – É direito do torcedor que o regulamento, as tabelas da competição e o nome do Ouvidor da Competição sejam divulgados até sessenta dias antes de seu início, na forma do parágrafo único do art.5º.
§ 1º: Nos dez dias subseqüentes à divulgação de que trata o caput, qualquer interessado poderá manifestar-se sobre o regulamento diretamente ao Ouvidor da Competição.
§ 2º: O Ouvidor da Competição elaborará, em setenta e duas horas, relatório contendo as principais propostas e sugestões encaminhadas.
§ 3º: Após exame do relatório, a entidade responsável pela organização da competição decidirá, em quarenta e oito horas, motivadamente, sobre a conveniência da aceitação das propostas e sugestões relatadas.
§ 4º: O regulamento definitivo da competição será divulgado, na forma do parágrafo único do artigo 5º, quarenta e cinco dias antes do seu início.
§ 5º: É vedado proceder alterações no regulamento da competição desde sua divulgação definitiva, salvo na hipóteses de:
I – apresentação de novo calendário anual de eventos oficiais para o ano subseqüente, desde que aprovado pelo Conselho Nacional de Esporte (CNE);
II – Após dois anos de vigência do mesmo regulamento, observado o procedimento de que trata este artigo.”

Segundo notícia publicada pelo site Alagoas 24 horas, o juíz da 13ª Vara Cível de Maceió, Pedro Jorge Cansanção determinou por meio de liminar nesta sexta-feira, 12 de agosto, a suspensão da competição atendendo ao pedido do MP. Todos aguardam uma manifestação da CBF.

FPM clica as meninas presentes no Pacaembu para Palmeiras x Santos

Domingo, 10 de julho. Pacaembu se prepara para receber o clássico paulista entre Palmeiras x Santos e eu, Lu Castro na companhia do fotógrafo e amigo Diego Viñas, nos preparávamos para encontrar as meninas ligadonas no Palmeiras. Apesar do inverno, o clima no domingo era dos melhores e o Estádio Paulo Machado de Carvalho recebia um excelente público para o jogo.

Siga o Futebol para Meninas no Twitter: @futebolmeninas

Chegamos ao Paca (carinhosamente chamado pelo cidadão paulistano) com um pequena multidão do lado de fora. Com pouco tempo para fazer a abordagem nos arredores do estádio, tratamos de nos encaminhar para a arquibancada a que fomos destinados. A primeira que abordamos foi a Simone, que estava no estádio com seu filho. Na sequencia encontramos Daniela, que aguardava o retorno de seu sobrinho que entrou em campo com os jogadores palestrinos.

Não foi difícil conseguir que o casal Cinthia e Kleber (não, não era o Gladiador) posassem para as lentes de Diego Viñas, assim como o casal Natalia e Lucas também foram super receptivos à nossa ação. A partir de então decidimos focar nos grupos de meninas e a estratégia deu super certo. Foi fácil identificar Paula, Gabriela, Simone Soares e Juliana no meio da torcida, especialmente pelo entusiasmo com o qual as palestrinas comemoraram cada gol do Verdão.

Antes que o segundo tempo de Palmeiras x Santos tivesse início, encontramos um grupo de meninas que visitavam a capital paulista vindas do Peru. Todas muito empolgadas quando compreenderam que se tratava de fotos para o Futebol para Meninas e não perderam tempo em se reunirem ao redor do fotógrafo para tirar uma foto de recordação. Muito envergonhado, Diego Viñas cedeu e se deixou fotografar com as peruanas presentes no pacaembu. Show de bola!

O Futebol para Meninas e a Granado se uniram para levar atenção e carinho às meninas nos estádios. Nós adoramos!

[nggallery id=6]